Pular para o conteúdo principal

7 decisões para uma carreira mais forte no ano que se inicia



O final do ano é um ótimo momento para refletir sobre o que funcionou para você no passado e o que quer fazer de diferente no futuro, o que para muitas pessoas significa a tomada de decisões de Ano Novo para as coisas que querem mudar em suas vidas.

Se você é um tomador de decisões, não se esqueça de incluir o seu trabalho no planejamento anual.

Aqui estão sete decisões a serem tomadas para a sua carreira no ano que se inicia:

1.   Defina um ou dois grandes objetivos e crie planos para atingi-los. Se você passou o mês de dezembro perguntando como o passou depressa e o que você tem para mostra-lo, prometa não deixar que isso se repita este ano. O que você quer alcançar no Ano Novo de modo que não fique sentado esperando dezembro próximo chegar? Descubra agora o que seria um o ano de sucesso para você e crie um plano para que isso aconteça, com benchmarks mensais ou trimestrais. (Mas, quando se trata de grandes objetivos, atenha-se a um ou dois, para que não fique “atirando” em várias direções e nada disso aconteça).

2.   Delegue mais. Se você tem uma equipe, a qual pode delegar o trabalho para os outros, provavelmente não está aproveitando ao máximo esta oportunidade. Se você é como muitas pessoas, que conduz projetos que alguém poderia conduzir, porque o trabalho é confortável ou não confia em ninguém para fazer isso direito. Mas, recusando-se a delegar significa que você não vai se libertar para assumir projetos maiores e mais importantes do seu trabalho, que irá mantê-lo atuante. Isto pode, portanto, manter seus colegas mais jovens atuante também, negando-lhes a capacidade de crescer no trabalho que você faz atualmente.

3.   Pare de levar para o lado pessoal as críticas recebidas. É fácil aceitar as críticas como um ataque pessoal ou como um sinal de que tudo que você fez certo não é apreciado. Essa postura vai prejudicá-lo em longo prazo. Isto o impede de receber feedback que verdadeiramente irá ajudá-lo em sua carreira, da mesma forma que desencoraja as pessoas a darem-lhe feedbacks valiosos no futuro. Em vez disso, tente ao menos lembrar se você finalmente concorda com a crítica, pois é valioso para você entender como seu trabalho é percebido, e resolva responder às críticas da mesma forma que faria com qualquer outra questão de negócios, porque é negócio, não é pessoal.

4.   Registre os elogios. Configure um arquivo (eletrônico ou em papel) para manter os elogios que você recebe de pessoas ao longo do ano, quer seja um e-mail de seu chefe elogiando o seu trabalho em um grande projeto, um agradecimento de um cliente por tornar sua vida mais fácil ou uma nota de um colega de trabalho agradecendo por sua ajuda em uma emergência de última hora. Quando você tiver um dia ruim, olhe este arquivo para lembrá-lo que você é bom no que faz, e pode, portanto, ajudar a lembrar coisas que você fez bem, quando das avaliações de desempenho no final do ano ou quando você está pedindo um aumento.

5.    Tire umas férias de verdade. Trabalhar durante um ano inteiro, sem uma verdadeira trégua é ruim para a sua saúde mental e até mesmo ruim para a sua produtividade, por isso comprometa-se a tirar pelo menos duas semanas inteiras, de preferência, duas vezes ao ano. Se você não pode dar ao luxo de viajar para qualquer lugar, passe esse tempo relaxando em casa, desconectado de e-mail e outras demandas de seu trabalho. (Faça isso sem culpa, pois as férias fazem parte de seus benefícios).

6.   Pare de reclamar. Se a comunicação ocasional sobre seu trabalho, sua empresa, seus colegas de trabalho ou seu chefe se transformou em reclamação regular, resolva logo no primeiro dia do ano, pois queixa crônica pode criar um ambiente tóxico para você e as pessoas que têm de ouvi-lo, e pode demonstrar que você se tornou ainda mais infeliz. Dê uma moratória nas reclamações e veja se seu ponto de vista mudou. Se isso não acontecer, decida se você está disposto a viver com o que está tornando-o tão infeliz. Reclame com alguém que possa realmente fazer alguma coisa sobre isso, ou mude as circunstâncias.

7.   Desafie-se. Se você é como muitas pessoas, que preferem áreas de acomodação em seu trabalho onde estejam mais confortáveis e não sabem que podem ter sucesso, esta abordagem é uma forma segura, mas diminui as chances de fazer grandes saltos na carreira, e isso pode significar que você ficará para trás dos colegas mais tolerantes ao risco. Em vez disso, no Ano Novo, faça algo muito além de seu nível de conforto, quer seja aprender uma nova habilidade, propor e liderar um novo projeto ou mesmo apenas participar de eventos de networking.

REFERÊNCIAS:

Tradução e adaptação do texto original de:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Significado Prático do 5S

Gerisval Alves Pessoa*
Daniel da Silva Jatahy**
Conceito de 5S


È um programa de educação e treinamento que busca a mudança no comportamento e nos hábitos das pessoas, de maneira simples e ao mesmo tempo revolucionária, por meio da prática de ações de melhorias contínuas no ambiente de trabalho e no gerenciamento do dia a dia das organizações.

Tem como objetivo principal preparar uma empresa, um departamento, um bairro, uma escola, uma cidade ou qualquer espaço físico para uma intervenção de melhoria no ambiente, por meio do envolvimento das pessoas e do trabalho em equipe.

Os 5S são uma derivação de cinco palavras de origem japonesa adaptadas para o português conforme descritas abaixo:


- Seiri: Senso de Utilização
- Seiton: Senso de Ordenação
- Seisou: Senso de Limpeza
- Seiketsu: Senso de Higiene, Saúde ou Bem Estar
- Shitsuke: Senso de Autodisciplina

Mas para torná-lo simples, é necessário que entendamos de forma prática o conceito de cada senso e que o torne uma ferramenta para ser utilizada …

Série Ferramentas de Gestão: FMEA

FMEA (Failure Mode and Effect Analysis) - Análise dos Modos e Efeitos das Falhas
FMEA é uma ferramenta básica aplicada à confiabilidade que tem sua principal aplicação para a:
-Melhoria de um produto ou processo já em operação. A partir da identificação das causas das falhas ocorridas e seu posterior bloqueio. -Detecção e bloqueio das causas de falhas potenciais (antes que aconteçam) em produtos ou processos já em operação. -Detecção e bloqueio das causas de falhas potenciais (antes que aconteçam) em produtos ou processos, ainda na fase de projeto.
A ferramenta FMEA (Análise dos Modos e Efeitos das Falhas) é um método de análise de projetos (de produtos ou processos, industriais e/ou administrativos) usado para identificar todos os possíveis modos potenciais de falha e determinar o efeito de cada uma sobre o desempenho do sistema (produto ou processo), mediante um raciocínio basicamente dedutivo. É um método analítico padronizado para detectar e eliminar problemas potenciais de forma siste…

Série Ferramentas de Gestão: Diagrama do Processo Decisório

Diagrama do Processo Decisório ou PDPC (Process Decision Program Chart)

O Diagrama PDPC procura não apenas antecipar possíveis desvios de rota, mas também desenvolver medidas alternativas que previnam a ocorrência de desvios e atuem satisfatoriamente caso ocorram desvios de rota
O PDPC procura também, desenvolver planos de contingências / planos alternativo para lidar com as incertezas.
Deve-se usá-lo quando:
1.A tarefa é nova ou única; 2.O plano de implementação é complexo e difícil execução; 3.A eficiência de implementação é crítica. 4.Projeto de instalação de uma nova máquina ou intervenção de manutenção 5.Desenvolvimento e introdução de novos produtos
O PDPC pode também, ser usado para mostrar a cadeia de eventos que levam a um resultado indesejável.
Roteiro para Construção:
O Diagrama do Processo Decisório (DPD) é construído nas seguintes etapas:
• Fluxo básico • Macro-DPD • Micro-DPD

Roteiro Básico:
1.Definir os pontos de partida e de chegada 2.Traçar um plano otimista  3.Pensar sobre fatos qu…