Pular para o conteúdo principal

As três práticas comuns de recrutamento que são completamente erradas



O conhecimento comum é um termo tempestuoso que não necessariamente descreve qualquer coisa comum ou qualificada.

Práticas comuns de recrutamento, infelizmente, são vítimas do mesmo destino. As etapas típicas de recrutamento que você usa pode deixar a desejar em seus resultados.

Certifique-se de nunca ser vítima dessas práticas de recrutamento mais utilizadas.

1.   Experiência primeiro lugar

Nada pode substituir uma boa e relevante experiência. Você sabe o que pode substituir a experiência que não tem, embora necessária à posição aberta? Quase nada!

Papéis de liderança? Experiência de qualquer espécie é fundamental. Casos relevantes de experiência vão fazer a diferença entre alguém para ocupar uma posição e o outro vai mergulhar no fundo do poço antes de aprender a nadar.

Mas para a maioria das outras posições, que prefere contratar?


a) Alguém sem experiência, mas com uma trajetória de aprendizagem rápida.

Ou

b) Alguém com experiência próxima da que você precisa, que precisa desaprender muitas das práticas que não são adequadas para o seu negócio.

Para as posições de níveis iniciais ou intermediários, não são necessárias toneladas de experiências. Claro que ajuda, mas a experiência que você desesperadamente procurava pode voltar para assombrá-lo. Você quer alguém que irá realizar o seu trabalho e não tentar replicar antigas atividades.

2.   Contrate o melhor de todos os tempos

Faz sentido. Sua empresa quer o melhor e o mais brilhante. No entanto, se sua empresa startup ou uma pequena empresa pode não estar pronta para uma daquelas estrelas míticas do rock.

Tudo é um trade-off (troca). Tudo é um investimento. Como você está contratando, faça a si mesmo estas perguntas:

a)   Posso pagar esta pessoa?

b)   O seu custo compensa o benefício que eles trarão para o meu negócio neste momento?

Ter a nata da cultura pode acabar prejudicando o seu negócio, se você não pode dar ao luxo de preencher outras posições-chave dentro de sua equipe.

Seu orçamento naturalmente limitará as suas opções, então decida o que melhor beneficiará o seu crescimento. Você pode ter capital suficiente apenas para contratar um Messi, quando realmente você precisa contratar uma equipe toda.

3.   Referências obtém os melhores candidatos

Este tem um histórico comprovado de validade. O erro entra no processo de recrutamento, quando você acredita de todo o coração. Se o seu candidato refere-se a um amigo, conhecido ou ex-colega, faça estas perguntas:

a)   Quando foi a última vez que trabalhou com eles?
b)   O que você pessoalmente testemunhou que foi impressionante?
c)   Você confiaria essa pessoa a tomar decisões que afetam seu trabalho?

Estas questões irão garantir que você não está recebendo referências de baixas performances.

O candidato pode comprovado as referências, assim como previsto no encaminhamento, o que é ótimo! Algumas perguntas rápidas não vão doer, porém, elas vão ajudá-lo a filtrar candidatos qualificados em sua busca.

Esperamos que essas dicas possam ajudar em seu processo de recrutamento. Lembre-se, muitas dessas chamadas verdades de recrutamento e seleção podem não produzir os mesmos resultados “verdadeiros”.

REFERÊNCIAS: 

Tradução e adaptação do texto original de:

CHARLTON, Don. The 3 common hiring practices that are completely and totally wrong. TLNT – The Business of HR. D http://www.tlnt.com/2013/09/26/the-3-common-hiring-practices-that-are-completely-and-totally-wrong/?utm_source=TLNT&utm_campaign=33aec31e7d-tlnt-daily-3-common-hiring-practices-that-are&utm_medium=email&utm_term=0_087d6f0c22-33aec31e7d-287621617 >  Acessado em 29 de Set. 2013.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Significado Prático do 5S

Gerisval Alves Pessoa*
Daniel da Silva Jatahy**
Conceito de 5S


È um programa de educação e treinamento que busca a mudança no comportamento e nos hábitos das pessoas, de maneira simples e ao mesmo tempo revolucionária, por meio da prática de ações de melhorias contínuas no ambiente de trabalho e no gerenciamento do dia a dia das organizações.

Tem como objetivo principal preparar uma empresa, um departamento, um bairro, uma escola, uma cidade ou qualquer espaço físico para uma intervenção de melhoria no ambiente, por meio do envolvimento das pessoas e do trabalho em equipe.

Os 5S são uma derivação de cinco palavras de origem japonesa adaptadas para o português conforme descritas abaixo:


- Seiri: Senso de Utilização
- Seiton: Senso de Ordenação
- Seisou: Senso de Limpeza
- Seiketsu: Senso de Higiene, Saúde ou Bem Estar
- Shitsuke: Senso de Autodisciplina

Mas para torná-lo simples, é necessário que entendamos de forma prática o conceito de cada senso e que o torne uma ferramenta para ser utilizada …

Série Ferramentas de Gestão: FMEA

FMEA (Failure Mode and Effect Analysis) - Análise dos Modos e Efeitos das Falhas
FMEA é uma ferramenta básica aplicada à confiabilidade que tem sua principal aplicação para a:
-Melhoria de um produto ou processo já em operação. A partir da identificação das causas das falhas ocorridas e seu posterior bloqueio. -Detecção e bloqueio das causas de falhas potenciais (antes que aconteçam) em produtos ou processos já em operação. -Detecção e bloqueio das causas de falhas potenciais (antes que aconteçam) em produtos ou processos, ainda na fase de projeto.
A ferramenta FMEA (Análise dos Modos e Efeitos das Falhas) é um método de análise de projetos (de produtos ou processos, industriais e/ou administrativos) usado para identificar todos os possíveis modos potenciais de falha e determinar o efeito de cada uma sobre o desempenho do sistema (produto ou processo), mediante um raciocínio basicamente dedutivo. É um método analítico padronizado para detectar e eliminar problemas potenciais de forma siste…

Série Ferramentas de Gestão: Diagrama do Processo Decisório

Diagrama do Processo Decisório ou PDPC (Process Decision Program Chart)

O Diagrama PDPC procura não apenas antecipar possíveis desvios de rota, mas também desenvolver medidas alternativas que previnam a ocorrência de desvios e atuem satisfatoriamente caso ocorram desvios de rota
O PDPC procura também, desenvolver planos de contingências / planos alternativo para lidar com as incertezas.
Deve-se usá-lo quando:
1.A tarefa é nova ou única; 2.O plano de implementação é complexo e difícil execução; 3.A eficiência de implementação é crítica. 4.Projeto de instalação de uma nova máquina ou intervenção de manutenção 5.Desenvolvimento e introdução de novos produtos
O PDPC pode também, ser usado para mostrar a cadeia de eventos que levam a um resultado indesejável.
Roteiro para Construção:
O Diagrama do Processo Decisório (DPD) é construído nas seguintes etapas:
• Fluxo básico • Macro-DPD • Micro-DPD

Roteiro Básico:
1.Definir os pontos de partida e de chegada 2.Traçar um plano otimista  3.Pensar sobre fatos qu…