Pular para o conteúdo principal

Como é a cultura da inovação em sua empresa?



Muitos executivos querem que suas empresas sejam mais inovadoras. Uma nova ferramenta de avaliação pode ajudar a identificar os pontos fortes e fracos de inovação da sua empresa.

Na atualidade, os executivos querem que suas empresas sejam mais inovadoras. Eles consomem pilhas de livros e artigos e participam de convenções e cursos sobre inovação, na esperança de descobrirem o elixir do sucesso. Eles estão impressionados com a capacidade das empresas relativamente jovens, como Google e Facebook que criaram produtos e serviços inovadores de mercado. E eles se maravilham da forma como algumas empresas mais velhas, Apple, IBM, Procter & Gamble, 3M e General Electric sempre se reinventam. E eles se perguntam: "Como é que estas grandes empresas fazem isso?"

Depois de estudarem a inovação em 759 empresas sediadas em 17 grandes mercados, os pesquisadores Gerard J. Tellis, Jaideep C. Prabhu e Rajesh K. Chandy descobriram que a cultura corporativa era um direcionador muito mais importante da inovação radical do que o trabalho, o capital, o governo ou a cultura nacional. Mas, para os executivos, essa conclusão leva a mais duas perguntas: Primeiro, o que é uma cultura empresarial inovadora? E em segundo lugar, se você não tem uma cultura de inovação, existe alguma maneira de construí-la? Este artigo aborda as duas questões, oferecendo um modelo simples de elementos-chave de uma cultura de inovação, bem como uma ferramenta prática de avaliação 360 ​​graus que os gestores podem utilizar para avaliar como a cultura da sua organização está propícia à inovação e verificar em quais áreas específicas a cultura poderia ser mais estimulada para a inovação.

Seis blocos para a construção de uma cultura de inovação

Uma cultura de inovação repousa sobre uma base de seis blocos: recursos, processos, valores, comportamentos, clima e sucesso. Esses blocos de construção estão dinamicamente ligados. Por exemplo, os valores da empresa têm um impacto sobre o comportamento das pessoas, sobre o clima do ambiente de trabalho e sobre a forma como o sucesso é definido e medido.

Quando se trata de fomentar a inovação, as empresas geralmente têm dado grande atenção para os recursos, processos e sucesso, os mais fácil de serem medidos, orientados a ferramentas dos blocos de construção da inovação. Mas, frequentemente têm dado muito menos atenção aos blocos orientados para as pessoas determinantes mais difíceis de serem medidos, os valores, comportamentos e clima. Não surpreendentemente, a maioria das empresas também tem feito um melhor gerenciamento de recursos, processos e medição do sucesso da inovação do que os blocos orientados para as pessoas. Como muitos gerentes descobriram, qualquer coisa que envolvem os valores e comportamentos das pessoas e o clima do ambiente de trabalho é mais intangível e de ser lidado. Como um CEO colocou, "O material macio é o material duro." No entanto, essas difíceis “questões relativas às pessoas” têm o maior poder de moldar a cultura da inovação e criar uma vantagem competitiva sustentável.
 
1.   Valores

Os valores definem as prioridades e decisões, que são refletidas na forma como uma empresa usa seu tempo e dinheiro. Empresas verdadeiramente inovadoras dedicam grande parte do tempo do tempo e recursos financeiros em no empreendedorismo, promovendo a criatividade e incentivando o aprendizado contínuo. Os valores de uma empresa são menos que os líderes dizem ou que reportam nos relatórios anuais, do que fazem e investem. Valores manifestam na forma como as pessoas se comportam e se dedicam mais do que na forma como eles falam.

2.   Comportamentos

Comportamentos descrevem a forma como as pessoas agem em prol da inovação. Para os líderes, estas atos incluem uma vontade de matar os produtos existentes com produtos novos e melhores, energizar os empregados com uma vívida descrição do futuro e de eliminar a burocracia. Para os empregados, as ações de apoio à inovação incluem obstinação em superar barreiras técnicas, “arrecadar” recursos quando os orçamentos são escassos e ouvir os clientes.

3.   Clima organizacional

O clima é o teor de vida no ambiente de trabalho. Um clima inovador cultiva engajamento e entusiasmo, desafia as pessoas a assumirem riscos dentro de um ambiente seguro, promove a aprendizagem e incentiva o pensamento independente.

4.   Recursos

Recursos é constituído de três fatores principais: Pessoas, sistemas e projetos. Destes, as pessoas, especialmente as "campeãs da inovação", são os mais críticos, porque eles têm um forte impacto sobre os valores e clima da organização.

5.   Processos

Os processos são o caminho que as inovações seguem como elas são desenvolvidas. Estes podem incluir o conhecido “funil da inovação", usado para capturar e filtrar ideias ou sistemas de seleção de estágios para revisão e priorização de projetos e protótipos.

6.   Sucesso

O sucesso de uma inovação pode ser capturado em três níveis: Externo, empresariais e pessoais. Em particular, o reconhecimento externo mostra o quão bem uma empresa é considerada inovadora por seus clientes e concorrentes, e se uma inovação valeu a pena financeiramente. Geralmente, o sucesso reforça os valores da empresa, comportamentos e processo, o que por sua vez, orienta muitas ações e decisões subsequentes: Quem será recompensado, as pessoas que serão contratadas e os projetos que terão sinal verde.


REFERÊNCIAS:

Tradução e adaptação do texto original de:

RAO, J e WEINTRAUB, J.  How innovative is your company’s culture?. MITSloan Management Review - Magazine: Spring 2013. Disponível em <  http://sloanreview.mit.edu/article/how-innovative-is-your-companys-culture/?social_token=ddb0453d1e7b771eceeb443e02743b07&utm_source=twitter&utm_medium=social&utm_campaign=sm-direct

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Série Ferramentas de Gestão: FTA

Série Ferramentas de Gestão: FMEA

FMEA (Failure Mode and Effect Analysis) - Análise dos Modos e Efeitos das Falhas
FMEA é uma ferramenta básica aplicada à confiabilidade que tem sua principal aplicação para a:
-Melhoria de um produto ou processo já em operação. A partir da identificação das causas das falhas ocorridas e seu posterior bloqueio. -Detecção e bloqueio das causas de falhas potenciais (antes que aconteçam) em produtos ou processos já em operação. -Detecção e bloqueio das causas de falhas potenciais (antes que aconteçam) em produtos ou processos, ainda na fase de projeto.
A ferramenta FMEA (Análise dos Modos e Efeitos das Falhas) é um método de análise de projetos (de produtos ou processos, industriais e/ou administrativos) usado para identificar todos os possíveis modos potenciais de falha e determinar o efeito de cada uma sobre o desempenho do sistema (produto ou processo), mediante um raciocínio basicamente dedutivo. É um método analítico padronizado para detectar e eliminar problemas potenciais de forma siste…

Série Ferramentas de Gestão: Diagrama do Processo Decisório

Diagrama do Processo Decisório ou PDPC (Process Decision Program Chart)

O Diagrama PDPC procura não apenas antecipar possíveis desvios de rota, mas também desenvolver medidas alternativas que previnam a ocorrência de desvios e atuem satisfatoriamente caso ocorram desvios de rota
O PDPC procura também, desenvolver planos de contingências / planos alternativo para lidar com as incertezas.
Deve-se usá-lo quando:
1.A tarefa é nova ou única; 2.O plano de implementação é complexo e difícil execução; 3.A eficiência de implementação é crítica. 4.Projeto de instalação de uma nova máquina ou intervenção de manutenção 5.Desenvolvimento e introdução de novos produtos
O PDPC pode também, ser usado para mostrar a cadeia de eventos que levam a um resultado indesejável.
Roteiro para Construção:
O Diagrama do Processo Decisório (DPD) é construído nas seguintes etapas:
• Fluxo básico • Macro-DPD • Micro-DPD

Roteiro Básico:
1.Definir os pontos de partida e de chegada 2.Traçar um plano otimista  3.Pensar sobre fatos qu…