Pular para o conteúdo principal

Como é a cultura da inovação em sua empresa?



Muitos executivos querem que suas empresas sejam mais inovadoras. Uma nova ferramenta de avaliação pode ajudar a identificar os pontos fortes e fracos de inovação da sua empresa.

Na atualidade, os executivos querem que suas empresas sejam mais inovadoras. Eles consomem pilhas de livros e artigos e participam de convenções e cursos sobre inovação, na esperança de descobrirem o elixir do sucesso. Eles estão impressionados com a capacidade das empresas relativamente jovens, como Google e Facebook que criaram produtos e serviços inovadores de mercado. E eles se maravilham da forma como algumas empresas mais velhas, Apple, IBM, Procter & Gamble, 3M e General Electric sempre se reinventam. E eles se perguntam: "Como é que estas grandes empresas fazem isso?"

Depois de estudarem a inovação em 759 empresas sediadas em 17 grandes mercados, os pesquisadores Gerard J. Tellis, Jaideep C. Prabhu e Rajesh K. Chandy descobriram que a cultura corporativa era um direcionador muito mais importante da inovação radical do que o trabalho, o capital, o governo ou a cultura nacional. Mas, para os executivos, essa conclusão leva a mais duas perguntas: Primeiro, o que é uma cultura empresarial inovadora? E em segundo lugar, se você não tem uma cultura de inovação, existe alguma maneira de construí-la? Este artigo aborda as duas questões, oferecendo um modelo simples de elementos-chave de uma cultura de inovação, bem como uma ferramenta prática de avaliação 360 ​​graus que os gestores podem utilizar para avaliar como a cultura da sua organização está propícia à inovação e verificar em quais áreas específicas a cultura poderia ser mais estimulada para a inovação.

Seis blocos para a construção de uma cultura de inovação

Uma cultura de inovação repousa sobre uma base de seis blocos: recursos, processos, valores, comportamentos, clima e sucesso. Esses blocos de construção estão dinamicamente ligados. Por exemplo, os valores da empresa têm um impacto sobre o comportamento das pessoas, sobre o clima do ambiente de trabalho e sobre a forma como o sucesso é definido e medido.

Quando se trata de fomentar a inovação, as empresas geralmente têm dado grande atenção para os recursos, processos e sucesso, os mais fácil de serem medidos, orientados a ferramentas dos blocos de construção da inovação. Mas, frequentemente têm dado muito menos atenção aos blocos orientados para as pessoas determinantes mais difíceis de serem medidos, os valores, comportamentos e clima. Não surpreendentemente, a maioria das empresas também tem feito um melhor gerenciamento de recursos, processos e medição do sucesso da inovação do que os blocos orientados para as pessoas. Como muitos gerentes descobriram, qualquer coisa que envolvem os valores e comportamentos das pessoas e o clima do ambiente de trabalho é mais intangível e de ser lidado. Como um CEO colocou, "O material macio é o material duro." No entanto, essas difíceis “questões relativas às pessoas” têm o maior poder de moldar a cultura da inovação e criar uma vantagem competitiva sustentável.
 
1.   Valores

Os valores definem as prioridades e decisões, que são refletidas na forma como uma empresa usa seu tempo e dinheiro. Empresas verdadeiramente inovadoras dedicam grande parte do tempo do tempo e recursos financeiros em no empreendedorismo, promovendo a criatividade e incentivando o aprendizado contínuo. Os valores de uma empresa são menos que os líderes dizem ou que reportam nos relatórios anuais, do que fazem e investem. Valores manifestam na forma como as pessoas se comportam e se dedicam mais do que na forma como eles falam.

2.   Comportamentos

Comportamentos descrevem a forma como as pessoas agem em prol da inovação. Para os líderes, estas atos incluem uma vontade de matar os produtos existentes com produtos novos e melhores, energizar os empregados com uma vívida descrição do futuro e de eliminar a burocracia. Para os empregados, as ações de apoio à inovação incluem obstinação em superar barreiras técnicas, “arrecadar” recursos quando os orçamentos são escassos e ouvir os clientes.

3.   Clima organizacional

O clima é o teor de vida no ambiente de trabalho. Um clima inovador cultiva engajamento e entusiasmo, desafia as pessoas a assumirem riscos dentro de um ambiente seguro, promove a aprendizagem e incentiva o pensamento independente.

4.   Recursos

Recursos é constituído de três fatores principais: Pessoas, sistemas e projetos. Destes, as pessoas, especialmente as "campeãs da inovação", são os mais críticos, porque eles têm um forte impacto sobre os valores e clima da organização.

5.   Processos

Os processos são o caminho que as inovações seguem como elas são desenvolvidas. Estes podem incluir o conhecido “funil da inovação", usado para capturar e filtrar ideias ou sistemas de seleção de estágios para revisão e priorização de projetos e protótipos.

6.   Sucesso

O sucesso de uma inovação pode ser capturado em três níveis: Externo, empresariais e pessoais. Em particular, o reconhecimento externo mostra o quão bem uma empresa é considerada inovadora por seus clientes e concorrentes, e se uma inovação valeu a pena financeiramente. Geralmente, o sucesso reforça os valores da empresa, comportamentos e processo, o que por sua vez, orienta muitas ações e decisões subsequentes: Quem será recompensado, as pessoas que serão contratadas e os projetos que terão sinal verde.


REFERÊNCIAS:

Tradução e adaptação do texto original de:

RAO, J e WEINTRAUB, J.  How innovative is your company’s culture?. MITSloan Management Review - Magazine: Spring 2013. Disponível em <  http://sloanreview.mit.edu/article/how-innovative-is-your-companys-culture/?social_token=ddb0453d1e7b771eceeb443e02743b07&utm_source=twitter&utm_medium=social&utm_campaign=sm-direct

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Significado Prático do 5S

Gerisval Alves Pessoa*
Daniel da Silva Jatahy**
Conceito de 5S


È um programa de educação e treinamento que busca a mudança no comportamento e nos hábitos das pessoas, de maneira simples e ao mesmo tempo revolucionária, por meio da prática de ações de melhorias contínuas no ambiente de trabalho e no gerenciamento do dia a dia das organizações.

Tem como objetivo principal preparar uma empresa, um departamento, um bairro, uma escola, uma cidade ou qualquer espaço físico para uma intervenção de melhoria no ambiente, por meio do envolvimento das pessoas e do trabalho em equipe.

Os 5S são uma derivação de cinco palavras de origem japonesa adaptadas para o português conforme descritas abaixo:


- Seiri: Senso de Utilização
- Seiton: Senso de Ordenação
- Seisou: Senso de Limpeza
- Seiketsu: Senso de Higiene, Saúde ou Bem Estar
- Shitsuke: Senso de Autodisciplina

Mas para torná-lo simples, é necessário que entendamos de forma prática o conceito de cada senso e que o torne uma ferramenta para ser utilizada …

Série Ferramentas de Gestão: FMEA

FMEA (Failure Mode and Effect Analysis) - Análise dos Modos e Efeitos das Falhas
FMEA é uma ferramenta básica aplicada à confiabilidade que tem sua principal aplicação para a:
-Melhoria de um produto ou processo já em operação. A partir da identificação das causas das falhas ocorridas e seu posterior bloqueio. -Detecção e bloqueio das causas de falhas potenciais (antes que aconteçam) em produtos ou processos já em operação. -Detecção e bloqueio das causas de falhas potenciais (antes que aconteçam) em produtos ou processos, ainda na fase de projeto.
A ferramenta FMEA (Análise dos Modos e Efeitos das Falhas) é um método de análise de projetos (de produtos ou processos, industriais e/ou administrativos) usado para identificar todos os possíveis modos potenciais de falha e determinar o efeito de cada uma sobre o desempenho do sistema (produto ou processo), mediante um raciocínio basicamente dedutivo. É um método analítico padronizado para detectar e eliminar problemas potenciais de forma siste…

Série Ferramentas de Gestão: Diagrama do Processo Decisório

Diagrama do Processo Decisório ou PDPC (Process Decision Program Chart)

O Diagrama PDPC procura não apenas antecipar possíveis desvios de rota, mas também desenvolver medidas alternativas que previnam a ocorrência de desvios e atuem satisfatoriamente caso ocorram desvios de rota
O PDPC procura também, desenvolver planos de contingências / planos alternativo para lidar com as incertezas.
Deve-se usá-lo quando:
1.A tarefa é nova ou única; 2.O plano de implementação é complexo e difícil execução; 3.A eficiência de implementação é crítica. 4.Projeto de instalação de uma nova máquina ou intervenção de manutenção 5.Desenvolvimento e introdução de novos produtos
O PDPC pode também, ser usado para mostrar a cadeia de eventos que levam a um resultado indesejável.
Roteiro para Construção:
O Diagrama do Processo Decisório (DPD) é construído nas seguintes etapas:
• Fluxo básico • Macro-DPD • Micro-DPD

Roteiro Básico:
1.Definir os pontos de partida e de chegada 2.Traçar um plano otimista  3.Pensar sobre fatos qu…